top of page

Metaverso pode retardar o aquecimento global

Para muitos entusiastas da tecnologia, o metaverso – ambiente 3D virtual no qual convergem os mundos físico e digital – tem o potencial de transformar quase todas as facetas da vida humana, do trabalho à educação e entretenimento.


Um nova pesquisa realizada pela Universidade de Cornell (NY) mostra que o metaverso também é capaz de trazer benefícios ambientais: reduzir a temperatura da superfície global em até 0,02 graus Celsius antes do final do século.


É o que diz o artigo da equipe, “Growing Metaverse Sector Can Reduce Greenhouse Gas Emissions by 10 Gt CO2e in the United States by 2050”, publicado em 14 de junho na Energy and Environmental Science, tendo como principal autor o estudante de doutorado Ning Zhao.


Tentamos entender, das perspectivas de energia e clima, como essa tecnologia específica será útil”, disse Fengqi You, professor em Engenharia de Sistemas de Energia na Cornell Engineering e autor sênior do artigo. “Estamos basicamente tentando prever o futuro, então temos que usar uma análise de sistemas muito rigorosa para entender todo o significado da estatística, todos os caminhos possíveis e decifrar os dados e informações disponíveis para descobrir os impactos em energia, clima, meio ambiente e também em economia e tecnologia.”


A equipe usou modelagem baseada em IA para analisar dados de setores-chave – tecnologia, energia, meio ambiente e negócios – para antecipar o crescimento do uso do metaverso e o impacto de seus aplicativos mais promissores: trabalho remoto, viagens virtuais, ensino à distância, jogos e NFTs.


Os pesquisadores projetaram a expansão do metaverso até 2050 ao longo de três trajetórias diferentes – lenta, nominal e rápida – e analisaram tecnologias anteriores, como televisão, internet e smartphones, para obter informações sobre a rapidez com que essa adoção pode ocorrer. Eles também consideraram a quantidade de energia que o uso crescente consumiria. A modelagem sugeriu que dentro de 30 anos, a tecnologia seria adotada por mais de 90% da população.


“Uma coisa que nos surpreendeu é que esse metaverso vai crescer muito mais rápido do que esperávamos”, disse You. “Veja tecnologias anteriores , como TV, por exemplo. Demorou décadas para ser eventualmente adotado por todos. Agora estamos realmente em uma era de expansão tecnológica. Pense em nossos smartphones. Eles cresceram muito rápido.”


Atualmente, dois dos maiores impulsionadores do desenvolvimento do metaverso são a Meta e a Microsoft, que contribuíram para o estudo. A Meta tem se concentrado em experiências individuais, como jogos, enquanto a Microsoft é especializada em soluções de negócios, incluindo conferência remota e ensino à distância. Limitar as viagens de negócios geraria o maior benefício ambiental, de acordo com Fengqi You.


Pense na redução da emissão de carbono do setor de transporte”, disse ele. “Os veículos elétricos funcionam, mas você não pode dirigir um carro para Londres ou Tóquio. Eu realmente tenho que voar para Cingapura para uma conferência amanhã? Esse será um ponto de tomada de decisão interessante para algumas partes considerarem à medida que avançamos com essas tecnologias com interface homem/máquina em um mundo virtual 3D”.


O estudo observa que até 2050 a indústria do metaverso poderia potencialmente reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 10 gigatoneladas; diminuir concentração de dióxido de carbono atmosférico em 4,0 partes por milhão; reduzir o forçamento radiativo efetivo em 0,035 watts por metro quadrado; e abrandar o consumo doméstico total de energia em 92 EJ.


Essas descobertas podem ajudar aqueles que fazem políticas a entenderem como o crescimento da industrial do metaverso pode acelerar o progresso para alcançar metas e estimular estratégias de redução de carbono. Trabalho remoto, ensino à distância e turismo virtual podem ser promovidos para melhorar a qualidade do ar. Além de aliviar as emissões de poluentes atmosféricos, a redução do uso de transporte e energia comercial pode ajudar a transformar a forma como a energia é distribuída, com mais fornecimento para o setor residencial. No entanto, observa You, o metaverso não pode fazer muito.


“Esse mecanismo pode apenas ajudar a diminuir a temperatura da superfície global em até 0,02 graus”, disse ele. “Existem tantos setores nesta economia. Você não pode contar com o metaverso para fazer tudo, mas pode fazer ao menos uma parte se o aproveitarmos de uma maneira razoável.”



4 visualizações

Comments


bottom of page